domingo, 10 de janeiro de 2010

Despedida...

Perdi meus rastros...
foram cobertos pelas areias do seu espaço.
Nas áridas paisagens do seu desapego
sofri a inanição dos meus desejos
e a perdição de seus abraços.

Era para ser imenso...
o amor que via em seus afagos.
Porém, nas dunas de seus beijos,
colhi o veneno do desprezo
sendo presa de seus laços.

Se pede amor por inteiro...
devia entregar-se por completo.
Do mar alto da desilusão,
com tristeza me despeço
o coração já aos pedaços.

Entre nós e o horizonte...
fica o silêncio do amor dos pássaros.
Que perdure tão curta a eternidade,
seja eterno o instante desse amor
restado de tão breves traços...


Juleni Andrade & Afonso Estebanez

2 comentários:

Simone disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Simone disse...

Olá Afonso, meio sem querer me deparei com seu blog. Gostei muito dest post, a pouco tempo tive desencontros, despedidas em minha vida e este post em especial se encaixa com meus sentimentos...
Boa semana